Motivos para dormir melhor

Você também é uma daquelas pessoas que gostam de pernoitar? Conheça agora os riscos que você pode estar correndo por deixar de ter uma boa noite de sono.

Dormir é uma coisa que todo mundo gosta. Especialmente depois de um dia cansativo e cheio de tarefas desgastantes, chegar em casa e ter aquela noite de sono para acordar com tudo em cima no dia seguinte é uma das coisas mais gostosas que a gente pode vivenciar, concorda? Bom, para algumas pessoas o ato de dormir é bastante incômodo, seja porque o indivíduo trabalha à noite e acaba perdendo o sono durante o dia, por simplesmente querer ficar acordado até mais tarde vendo televisão ou na internet, ou até mesmo por motivos biológicos, o fato é que ficar sem dormir traz muitos malefícios à saúde, e isso é unanimidade entre os médicos. A privação do sono pode aumentar consideravelmente o risco de você vir a ter problemas psicológicos como depressão e ansiedade, além de diabetes, AVC, hipertensão ou, para quem ainda não sabia, pode até engordar. Uma noite mal dormida, mesmo que pareça pouco, pode causar um grande dano na saúde de uma pessoa, principalmente se ela estiver com a imunidade debilitada.

De acordo com alguns especialistas, a população está dormindo muito menos do que necessita. Mas, quanto tempo devemos dormir diariamente? A resposta para essa pergunta é bastante relativa, pois para algumas pessoas ‘’suficiente’’ pode significar 6 horas, enquanto que para outras isso aumenta entre 8 e 10 horas. Estudos apontam, no entanto, que a grande parcela da população deve dormir, em média, entre sete e oito horas de sono ao dia. O mais importante é acordar com aquela sensação de que dormimos direito e recuperamos a energia. Veja abaixo o que as noites mal dormidas podem acarretar para nossa saúde física e mental.

Perda da concentração
Este é um impacto direto. Basta a pessoa deixar de dormir alguns dias que já se nota uma falta de concentração e aumento da ansiedade. Por consequência dito, aumenta-se também as chances de acidentes no trânsito e na execução de certos trabalhos que requerem atenção redobrada, além disso, também pode afetar a memória e, a longo prazo, diminuir a capacidade de raciocínio e reflexo.

Um tapa no sistema imunológico
Nosso sistema imunológico está intimamente vinculado com nosso ciclo de sono e, mesmo que achando que uma única noite em claro não vai fazer falta, as consequências podem ser drásticas para seu corpo, abrindo as portas da vulnerabilidade para todos os tipos de doenças, principalmente as infecciosas e virais, com as quais nosso corpo costuma estar mais em contato.

Descontrole do apetite
Isso é visível. Geralmente que dorme tarde demais e repetitivamente, tem tendência a engordar com muita facilidade. Isso, porque, ao dormir menos, os hormônios relacionados à saciedade entram em colapso. Neste caso, a vontade de consumir alimentos mais estimulantes como açúcar, por exemplo, é comum.

Envelhece e causa olheiras
Pessoas que dormem menos apresentam olheiras bem mais evidentes e, como há uma deterioração mais acelerada do colágeno e a liberação de cortisol na corrente sanguínea, a renovação celular acontece mais lentamente, causando tão temidas rugas de expressão, por exemplo.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).