Nutrientes que agem contra o aparecimento de rugas e flacidez

Veja como os alimentos certos podem ajudar a evitar o envelhecimento precoce
De repente você se olha no espelho e parece que é uma versão mais antiga de você mesma que está olhando de volta. Bem, é verdade que o tempo chega para todo mundo, mas para algumas pessoas parece que ele chega mais rápido. De uma forma ou de outra, você já parou para se perguntar se a sua alimentação diária é realmente adequada, se ela não acaba contribuindo para um envelhecimento precoce? Sim, porque há vários fatores que favorecem o aparecimento de rugas e a flacidez da pele – como sol em excesso, hereditariedade, falta de cuidados estéticos, má alimentação, hormônios desbalanceados – mas há outros que agem justamente contra, como vários nutrientes e vitaminas. Você não imagina a diferença que eles podem fazer a médio prazo quando inseridos na dieta diária.

Uma alimentação sadia ajuda na perda de peso, colabora para a saúde do organismo, mas também a ajuda manter-se mais jovem por mais tempo. A maioria das pessoas não tem ideia de que o açúcar, por exemplo, quando ingerido em grandes quantidades prejudica a oxigenação celular, passo certo para o envelhecimento precoce. Em compensação, também tem muita gente que, apesar de adorar tomates da salada ou no sanduíche, não tem a menor ideia de que ele é um antioxidante poderoso, riquíssimo em licopeno, uma substância que potencializa a ação das enzimas que combatem os radicais livres, os grandes vilões do envelhecimento celular e ainda é um ótimo protetor solar. Só que – fica a dica – na salada e nos sanduíches o tomate não produz tanto efeito quanto em molhos e extratos, porque os seus nutrientes são mais absorvidos pelo organismo quando o fruto é processado ou cozido.

Já a cenoura já é uma antiga conhecida por causa do betacaroteno, principalmente do pessoal que curte praia: a substância, que pertence à família dos carotenoides, é a grande precursora da vitamina A, que ajuda a deixar uma cor bonita no verão – mas faz mais, muito mais. Na verdade ela ajuda a restauração da pele e equilibra a produção de glândulas sebáceas, dificultando a inflamação dos poros, as famosas espinhas. Já o betacaroteno é um poderoso antioxidante, combatendo as alterações celulares que podem trazer o envelhecimento. Ambas as substâncias também são encontradas em outros alimentos de cor amarelada ou alaranjada, como abóbora e batata-doce. O salmão, por outro lado, apesar de ter este tipo de cor, tem um outro nutriente que é fundamental para a pele sadia e bonita e pouca gente sabe: a gordura insaturada, o também famoso ômega-3. Sem ela, a pele fica ressacada e sem brilho, com aparência envelhecida. Ela aparece também no atum, na castanha do Pará e nas amêndoas.

A vitamina C, por outro lado, estimula a produção de colágeno, também essencial para uma pele bonita e de aparência jovem. É preciso, por tanto, ingerir alimentos que estimulem a sua produção, como os que contenham flavonoides, substâncias anti-inflamatórias e antioxidantes encontradas no chocolate amargo, no chá verde e na uva, por exemplo. Já os probióticos, aqueles alimentos que têm micro-organismos vivos, como os iogurtes e leites fermentados, trabalham repondo as bactérias benéficas que auxiliam no funcionamento do intestino. Problemas gastrointestinais são péssimos para a pele, que também se beneficia da vitamina E, encontrada principalmente nas folhas verdes-escuras. Essa vitamina protege a pele da ação dos radicais livres e ainda ajuda na produção da vitamina A, que cria uma camada de gordura natural. Para isso, inclua óleos vegetais, como os de girassol, cártamo e soja, mas lembre-se que parte da vitamina se perde quando submetidos a altas temperaturas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).