Barriga tanquinho: o sonho de homens e mulheres

como ter barriga tanquinho

Para ter um abdome sarado é preciso aliar boa alimentação e uma quantidade influente de exercícios físicos

É comum muitos homens chegarem à academia com o objetivo de ter o corpo malhado, mas a preocupação fica por conta da barriga tanquinho. Mesmo com uma alimentação saudável e uma série de exercícios regrados, a pressa é inimiga da perfeição e muitos não têm tanta paciência em esperar os resultados que aparecem a longo prazo. Para sentir a barriga durinha, levantar peso em excesso e fazer abdominais todos os dias está entre os erros mais comuns. Tenha em mente que quantidade não é o mesmo que qualidade.

Um dos motivos que fazem muitos não terem a barriga tanquinho começa naquilo que se põe no prato. Para quem pretende seguir uma rotina na academia, inclua nas refeições alimentos crus e ricos em fibras, pois ambos beneficiam a digestão e o funcionamento do organismo. As bebidas com gases também são inimigas que devem ser evitadas, ainda mais se consumidas junto com os alimentos, pois dá a falsa sensação de saciedade. Sem contar que elas são ricas em açúcar, o que compromete o volume abdominal e favorece o acúmulo de gorduras.

Frituras também precisam ser ingeridas com moderação para não comprometer o projeto barriga tanquinho, bem como comidas congeladas, pois elas possuem muito sal que contribui para aumentar a sensação de inchaço.

Para dar um gás na hora de enfrentar os exercícios físicos e alcançar a barriga tanquinho, consuma uma boa quantidade de alimentos termogênicos, pois eles ajudam a ativar o metabolismo e faz com que o corpo inicie o processo de queima de gordura. Não concentre tudo na musculação, uma parte essencial para deixar o abdome longe da flacidez, mas associe a ela exercícios aeróbicos, como caminhar ou correr, pois ajuda a região a ficar enxuta.

Barriga tanquinho e a quantidade de abdominais

Muitas pessoas ainda acreditam que dezenas de abdominais são garantias de uma barriga tanquinho. Isso não é verdade. Assim como qualquer parte do corpo como o peito, os bíceps e os tríceps, eles precisam de descanso que influencia diretamente no fator “crescimento” do músculo. O mesmo vale para o abdome. Nesse caso, a regrinha é a mesma: quantidade de séries determinada pelo instrutor, 3 vezes por semana. Pense nesse exercício como um complemento da atividade aeróbica, pois é este último que eliminará as gorduras.

Outro erro bastante comum na hora de querer alcançar a barriga tanquinho é trabalhar apenas uma parte do abdome, na típica posição de levantar o tronco dezenas de vezes (abdominal oblíqua). Sem dúvidas, o instrutor indicará que você trabalhe a parte transversal, como outras partes para que a malhação na barriga seja completa. De nada adianta pensar apenas na frente e deixar as laterais da cintura flácidas. Há também a abdominal que exige o levantamento do quadril, que dá uma forcinha para trabalhar o pé da barriga.

Há a questão das séries. Se você manter as mesmas depois de um mês, elas não surtirão mais efeito. Por isso, é importante aumentar as dificuldades para que a região trabalhe mais. Esse é um detalhe a ser combinado com o instrutor e também cabe para a sequência de trabalho muscular para surtir efeito mais completo.

Dica valiosa: abdominais não têm como objetivo queimar gordura. Elas servem para fortalecer a região. Para ter a barriga tanquinho, associe exercícios aeróbicos e alimentação saudável. Com tudo isso, é possível ter o abdome durinho e em forma.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).