Alimentos que reduzem o risco de diabetes

Quem diria que o chocolate, além de atuar diretamente da área de prazer do cérebro, ainda por cima regularia a diabetes. Não, isso não é um engano: uma pesquisa recente conduzida pela Universidade de East Anglia (UK) mostrou que os flavonoides diminuem o risco de diabetes tipo 2 por reduzir a resistência à insulina melhorando a regulação de glicose no sangue. E o flavonoides são encontrados em grandes quantidades justamente no chocolate, nas ervas, nas frutas vermelhas e no vinho tinto. Mas o que muita gente ainda não percebeu é que é possível reduzir bastante a diabetes só prestando atenção no que coloca no prato.

Alimentação tem relação direta com o índice glicêmico

Os flavonoides são também anti-hemorrágicos, anti-inflamatórios, protegem contra o câncer e ajudam na absorção da Vitamina C, mas eles não são os únicos aliados contra a diabetes, não: há vários alimentos que são capazes de reduzi-la e ainda afastar o risco de obesidade. Sim, porque tudo o que você ingere tem relação direta com o índice glicêmico (IG), que é relacionado à velocidade com que a glicose é digerida e penetra nas células. Ou seja, se logo após comer ocorre uma elevação rápida dos níveis de açúcar no sangue, é porque o alimento tem IG alto. Pensando nisso, você pode montar sua própria dieta baseada em alimentos com baixo IG – como os ricos em fibras, por exemplo – e regular a diabetes naturalmente.

Monte uma dieta saudável e saborosa

O uso do curry, por exemplo, ajuda a evitar a diabetes em pessoas de alto risco devido à curcumina, presente no tempero. O farelo de aveia, por sua vez, é rico em fibras reduzindo a absorção de açúcar de outros alimentos. Pelo mesmo motivo, você deve trocar a farinha refinada pela integral na hora de fazer a massa: ela faz com que a glicose fique mais estável na corrente sanguínea, assim como o germe de trigo. Por outro lado, as frutas secas em geral atuam em três frentes contra a diabetes. Elas tratam a síndrome metabólica através do baixo IG, que controla o açúcar no sangue; baixam o colesterol através das gorduras insaturadas; e reduzem a absorção de açúcares simples por causa da grande quantidade de fibras.

Queijo e vinho combinam e fazem bem

Por outro lado, uma pesquisa da Universidade de Oxford e do Imperial College London mostrou quem come queijo têm menos 12% de risco de desenvolver a diabetes – e aí já cai bem com o vinho tinto e seus flavonoides. Já as frutas oleaginosas, como castanhas, amêndoas, nozes e pistache, diminuem o risco de diabetes tipo 2 por estarem relacionadas a baixos níveis de um marcador de inflamação, bom colesterol alto e menor índice de massa corporal, de acordo com pesquisas da Universidade Estadual da Louisiana (EUA). Não se esqueça, no entanto, que a alimentação é um passo primordial para evitar a diabetes, mas outros fatores, como caminhar e dormir bem também contribuem para o controle da síndrome. E ainda ajudam na sua saúde geral e no seu humor.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).