11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Alimentação para combater cansaço

Veja como combater a fadiga física e mental de forma saudável e natural. Com uma dieta rica em alguns alimentos é possível ver resultados positivos em cerca de duas semanas.

Você já se sentiu cansada sem nenhum motivo aparente ou então mais cansada do que deveria no final do dia? Isso pode estar diretamente relacionado à sua alimentação. Claro que você já deve ter ouvido que uma alimentação balanceada faz bem ao organismo e ajuda na disposição, mas o interessante é que existem alguns alimentos que, especificamente, combatem determinados tipos de cansaço, como o físico e o mental, e que podem se transformar em importante aliados no seu dia a dia. Afinal, não só o cansaço, mas também a fadiga e o estresse são males da vida moderna dos quais a maioria das pessoas ainda não sabe como evitar. Bem, o segredo pode estar na alimentação, mais especialmente em alguns produtos capazes de combater, de reverter esse quadro de desânimo.

Pouca gordura, produtos cozidos ou grelhados, refeições leves no jantar. Essa combinação pode ajudar a restaurar suas noites de sono mal dormidas, o que já colabora um bocado para diminuir a sensação de cansaço, claro. No entanto, dar preferência a alimentos ricos em vitaminas do complexo B ajuda as células a terem mais energia. Neste grupo estão as carnes e os ovos, o fígado e o levedo de cerveja. Já os ricos em magnésio, como amêndoas, tofu, feijão preto, aveia, sementes de abóbora, espinafre e acelga, facilitam a contração muscular, reduzindo o cansaço físico. Já a maçã é rica em ácido málico, um dos elementos energéticos do corpo humano. O chocolate, por outro lado, já é um clássico quando a questão é mandar a fadiga para o espaço: com grandes quantidades de antioxidantes e estimulantes do sistema nervoso central, como a cafeína, dá mais disposição e energia, principalmente os que têm mais de 80% de cacau em sua composição.

Outros alimentos que fornecem grande quantidade de energia são o mel, fonte rápida de energia para as células por causa da glicose; a laranja, graças à vitamina C, que combate os radicais livres que desgastam células cerebrais e musculares e ao cálcio, que combate o cansaço dos músculos; peixes e frutos do mar por causa do ômega 3 essencial ao bom funcionamento do coração e do cérebro e ainda por causa do zinco e do selênio, que diminui a ansiedade e o cansaço físico. O açaí é outra excelente fonte de energia, já que é rico em vitaminas do complexo B, ferro, cálcio, vitamina A, proteínas e fósforo, mas como é altamente calórico, o consumo em excesso pode levar ao sobrepeso facilmente.

Por outro lado, nem todo cansaço é físico, e o mental muitas vezes influencia na forma como o organismo se comporta. Há alimentos que, consumidos duas a três vezes por dia, reduzem a fadiga mental e restauram o equilíbrio, proporcionando bem estar contínuo. Alface, amendoim, frutas como banana, maracujá e a cereja, canela, chá de erva cidreira e o próprio mel podem acarretar resultados significativos em cerca de duas semanas dieta reforçada nesses produtos. Eles devem inclusive, ser combinados entre si, como o chá de erva cidreira adoçado com mel e temperado com um pouco de canela. Mas cuidado com alimentos energéticos demais consumidos após às 17 horas: eles podem ter o efeito oposto ao desejado e causar insônia, como guaraná em pó, café e chá verde. Seguindo essas dicas você pode combater o cansaço físico e mental de forma natural e saudável.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).