Quais são os malefícios de dormir com maquiagem?

Mulher deitada, dormindo no tapete

Tudo o que você quer é se jogar na cama assim que chega em casa? Nada disso! Conheça os prejuízos que a maquiagem pode trazer e veja como removê-la de forma eficaz.

Você já deve ter lido muitas dicas sobre usar um removedor de maquiagem antes de dormir, pois os resíduos desses cosméticos podem causar malefícios à pele. Mas você sabe exatamente qual é o problema em ir para a cama com todos esses produtos no rosto?

Antes de tudo, precisamos falar que a gente entende você. Sabemos como é difícil chegar em casa depois de um dia cheio ou mesmo depois de se jogar na balada (quem nunca?) e só ter vontade de cair na cama e fechar os olhos.

Porém, dormir com maquiagem realmente é um hábito prejudicial para a beleza e a saúde da pele. Confira a seguir os principais motivos para resistir por mais alguns minutinhos e remover todos os resíduos de cosméticos do seu rosto antes de dormir:

1. Esse hábito pode causar envelhecimento precoce

Alguns itens de maquiagem, como o rímel, o delineador, as sombras cremosas e as bases, principalmente os que são à prova d’água, funcionam como uma espécie de cola, ficando bem fixados aos cílios e à superfície cutânea.

Além de também servir como fixadores para partículas de poeira, fuligem e poluição, que já são agentes irritantes e prejudiciais, esses produtos acabam atrapalhando o processo de renovação celular.

Com isso, os danos causados pelos radicais livres de acumulam, assim como as células antigas e mortas, acelerando o envelhecimento da pele e favorecendo o surgimento de sinais como linhas de expressão, rugas e manchas.

2. Dormir com maquiagem pode deixar a pele ressecada e descamativa

Com o acúmulo de células mortas e a queda na taxa de renovação do tecido cutâneo, algumas regiões do rosto podem se tornar ressecadas, principalmente as laterais do nariz, as bochechas e a área ao redor da boca.

Quem já tem a pele seca ou sensível está ainda mais vulnerável a esse malefício de dormir com maquiagem e pode apresentar regiões esbranquiçadas, ásperas e descamativas, o que também contribui para a aceleração do envelhecimento cutâneo.

3. O acúmulo de maquiagem pode aumentar a oleosidade e causar acne

Ao mesmo tempo em que pode piorar quadros de ressecamento, deixar de usar o removedor de maquiagem antes de dormir é um fator que contribui para o aumento da produção de óleo, levando a um desequilíbrio na pele.

Junto com essa oleosidade excessiva, os próprios resíduos da maquiagem podem se acumular e obstruir os poros, favorecendo problemas como o surgimento de cravos, espinhas e irritações. Além disso, esse mau hábito pode prejudicar o tratamento da acne.

4. A irritação pode levar ao surgimento de manchas

Com todos esses fatores de desequilíbrio, dormir de maquiagem favorece as alergias e irritações de pele, pois ela já estará mais sensibilizada em função dos malefícios de passar muito tempo coberta por tantos resíduos.

Em consequência aos processos inflamatórios e alérgicos, podem surgir manchas chamadas hipercromia pós-inflamatória, que são mais comuns em pessoas com a pele sensível e podem se tornar permanentes se forem expostas ao sol.

Mulher com rosto limpo, sem maquiagem

5. Os cílios podem cair

Sim, parece assustador, e é mesmo. A pele da pálpebra é muito fina e delicada, assim como os cílios. Por isso, toda essa região está muito sujeita a prejuízos causados por fatores externos. Dormir com rímel, por exemplo, pode deixar os cílios quebradiços e ressecados.

Além disso, não usar o removedor de maquiagem antes de se deitar pode favorecer o surgimento de inflamações e infecções na pálpebra, como terçol, conjuntivite e blefarite, que podem resultar na queda dos cílios.

6. Em casos mais graves, pode causar até cegueira

Felizmente essa é uma complicação rara, mas pode acontecer em casos extremos quando a infecção atinge a córnea, uma condição chamada ceratite. Os primeiros sintomas são dor, sensibilidade à luz, lacrimejamento e ardência, mas ela pode evoluir para a cegueira.

Essa infecção acontece quando as bactérias afetam a córnea por meio de uma lesão, que pode ser causada por fatores como uso excessivo de lentes de contato, ressecamento ocular, objetos estranhos nos olhos ou uma reação a partículas de maquiagem, poeira e poluição.

Como usar o removedor de maquiagem

Para garantir que sua pele estará livre de resíduos antes de dormir e evitar todos esses problemas, a dica é escolher um removedor de maquiagem que não irrite a região dos olhos.

Alternativamente, você pode ter dois produtos diferentes: um específico para os olhos (pois a mucosa ocular e os cílios são muito delicados) e outro para o restante do rosto.

Para quem tem pele seca ou sensível, o ideal é usar demaquilantes bifásicos (com água e óleo), pois eles facilitam a remoção do rímel e do delineador. Existem também produtos próprios para peles mistas e oleosas, incluindo a água micelar.

Escolhido o seu removedor, aplique-o de dentro para fora nas pálpebras com auxílio de um chumaço de algodão, fazendo movimentos suaves para não irritar a pele.

Em seguida, lave todo o rosto com água de fria a morna e um sabonete específico para o seu tipo de pele, de forma a eliminar qualquer resíduo do removedor de maquiagem, tais como partículas de óleo ou silicone.

Depois, aplique seu hidratante facial para ajudar a recuperar a barreira hidrolipídica da pele e utilize seu creme anti-idade caso você utilize um. Pronto, agora você pode ir para a cama tranquila!

Lembre-se de que os danos à pele são cumulativos. Por isso, mesmo que você durma de maquiagem por uma noite e não aconteça nada no dia seguinte, a repetição desse mau hábito pode trazer todos os problemas citados acima. Vale a pena cuidar de você mesma!

E caso você já sofra com as consequências citadas acima, não hesite em procurar um profissional qualificado para resolver o seu problema. A Dra. Luciana Pepino, possui uma série de procedimentos estéticos que podem te ajudar!

Agende agora a sua consulta!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).