Menu

5 hábitos que você precisa deixar de lado para ter mais energia

Anda muito cansada? Veja quais hábitos podem estar contribuindo para isso.

Que a mulher moderna luta contra o tempo e precisa se dividir em dez para poder dar conta da casa, dos filhos, do marido e da vida profissional, todas nós já sabemos. Com a correria da vida moderna, mal temos tempo para sentar e organizar o que não está de acordo conosco. As obrigações, de fato, causam um grande impacto em nossa disposição e, quando chega o dia de folga, só dá vontade de descansar, não é mesmo? O fato é que existem hábitos que acabamos adotando, seja por distração, repetição ou comodismo, e que fazem com que fiquemos mais cansadas ao longo do dia. Se você anda muito cansada, esse pode ser um sinal de que está precisando deixar alguns maus hábitos de lado. Veja abaixo o que pode estar te deixando ainda mais cansada e tornando seu dia muito mais exaustivo.

Não se hidratar

Beber água é extremamente importante para a manutenção da saúde do corpo. A água ajuda o corpo a funcionar melhor e manter seu melhor desempenho. Além de beber 2 litros de água ao longo do dia, uma ótima dica é hidratar-se logo cedo, ao acordar. Em jejum, a água terá um efeito maior e poderá ajudar no sistema digestivo, além de energizar o corpo. Você pode, por exemplo, deixar um copo de água bem ao lado da cama e bebê-lo sempre que acordar. Faça isso e veja a importância da hidratação!

Não se exercitar

Trabalhar é importante, mas mais importante do que a vida profissional é a saúde, uma vez que sem ela nosso corpo não funciona e se sobrecarrega mais facilmente. Portanto, comece o dia exercitando seu corpo através de uma caminhada ou a prática da ioga, por exemplo. Os exercícios físicos também vão diminuir o nível de estresse e deixar a rotina menos pesada, além de ajudar na queima de gordura.

Ficar o dia todo nos aparelhos

Não é porque esses aparelhos tornam nossas vidas mais práticas e produtivas que a gente precisa viver grudado neles. Eles são importante e têm suas funções em nossas vidas, mas é preciso nos desligarmos um pouco deles e relaxarmos com a nossa individualidade. Os aparelhos desgastam nosso cérebro, além de influenciar negativamente na qualidade do sono e no foco, por exemplo. Essa sobrecarga mental acaba afetando o corpo mais tarde, que fica com menos energia para dar conta das atividades.

Dormir muito tarde

Esse hábito é um dos mais comuns e é também um dos que mais afeta nossa disposição. Quem vai para cama tarde ou dorme pouco acorda indisposto no dia seguinte. O corpo precisa, no mínimo, de sete horas de sono para poder acordar revigorado e pronto para um dia de atividades e, quando não se tem isso, a tendência é o corpo começar a pedir por descanso. Esse pedido virá em forma de fadiga, falta de interesse, desconcentração, tristeza, distração no trabalho, sonolência, ansiedade e estresse.

Não comer nada no café da manhã

Muita gente acorda atrasada ou sai correndo para levar os filhos na escola antes de ir trabalhar. Esse mau hábito prejudica todo o restante do dia do indivíduo, visto que o corpo está fraco. Tomar um café da manhã reforçado é a chave para se ter um dia cheio de energia, pois a refeição trará os nutrientes necessários para o corpo se manter saudável durante as atividades cotidianas. Segundo alguns especialistas, o café da manhã é a refeição mais importante do dia, sendo a que precisa ser mais apreciada. Você pode apostar em fibras, proteínas e carboidratos para deixar o cardápio mais gostoso e maximizar os benefícios da refeição. Isso também vai ajudar a balancear o nível de açúcar no sangue e seu corpo não vai precisar estocar mais do que o necessário, o que ajuda a manter seu peso ideal.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).