Menu

Ginecomastia: o que você precisa saber

ginecomastia

Tire as principais dúvidas sobre este procedimento que ainda causa receio entre o público masculino

Não é mentira quando afirmam que a Ginecomastia é a cirurgia plástica mais buscada pelos homens. Ela tem como objetivo remover o impasse de mesmo nome, ou seja, o excesso de mama masculina que pode ser acarretada por glândula, gordura ou pelos dois casos ao mesmo tempo.

É comum que esse público tenha um pouco de vergonha de recorrer a um profissional para tirar todas as dúvidas quanto ao procedimento. Porém, se o desconforto é permanente e afeta a sociabilidade e a autoestima, é preciso refletir um pouco mais sobre o assunto.

Por que há homens com excesso de mama?

Muitos pontuam como a principal causa a obesidade, mas há outros casos que impulsionam o homem a sofrer com o excesso de mama, como o consumo de bebidas alcoólicas, anfetaminas e antidepressivos. Esse quadro pode acontecer bem cedo, na adolescência, por motivos hormonais e, claro, devido ao excesso de peso.

Quem pode fazer a cirurgia de Ginecomastia?

A indicação sempre será para maiores de 18 anos, embora muitos pais preocupados recorram aos centros cirúrgicos por causa dos filhos adolescentes que são motivos de chacota em ambiente escolar. Isso reflete na baixa autoestima e gera problemas de autoimagem. Nesse caso, a cirurgia de Ginecomastia pode ser realizada com autorização, bem como com a certeza de que o adolescente realmente deseja passar pela operação.

Como é realizada a cirurgia de Ginecomastia?

A partir do momento que o homem decide pela operação, o caso dele será analisado para que seja descoberta a causa da Ginecomastia. Definido isso, o procedimento pode exigir uma lipoaspiração nas mamas e, se o caso for glandular, há a retirada do excesso de glândula mamária. A duração é, em média, de 1 a 2 horas com tempo de internação em torno de 12 horas.

Quando aparecem os resultados da cirurgia de Ginecomastia?

Por mais que haja um imediatismo quanto aos resultados depois da realização de qualquer cirurgia, neste caso, a média é depois de 3 meses por causa dos inchaços e da cicatrização, processos típicos do pós-operatório.

Como se dá o pós-operatório?

O homem não poderá mover os braços por 30 dias, o que impede qualquer tipo de atividade física. A exposição ao sol também será vetada até liberação médica por causa da cicatrização, o uso de cinta cirúrgica será exigido e haverá uma rotina de sessões de drenagem linfática para evitar retrações e fibroses.

Não hesite em tirar todas as dúvidas com o cirurgião plástico e nem de consultar a credencial dele junto à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).