Menu

Cuidados com o manuseio de cosméticos

Quem usa cosméticos com frequência deve ter alguns cuidados, como ver se o produto está dentro do prazo de validade, advertências e outras recomendações para ter toda a segurança, saiba mais.

Cremes para pele e cabelo, maquiagem e outros produtos fazem parte do cotidiano de muita mulher, que se sente mais poderosa com o uso dos vários tipos de cosméticos. Alguns são mais eficazes, outros já são mais queridos, mas é certo que existem certos cuidados que devem ser tomados para qualquer tipo de cosmético. O primeiro deles diz respeito à validade do produto, que nunca deve ser usado depois do vencimento do prazo de validade. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que o consumidor sempre olhe no rótulo ou na embalagem essa informação e não aplique o produto, pois é possível que não cause o efeito desejado ou prejudicar a saúde.

Alguns produtos podem causar reações alérgicas em algumas pessoas por conta da composição química. Pior ainda se ela não souber que é alérgica, mas é possível fazer um teste aplicando somente em uma pequena parte do corpo ou em uma dosagem pequena. Se não houver nenhuma reação alérgica após algum tempo de aplicação, pode usar sem problema. Como algumas reações demoram a acontecer, o ideal é aguardar alguns minutos, principalmente se você já possui alergia a alguma substância. Além disso, os cosméticos devem estar sempre guardados em condições adequadas, longe do calor, da exposição ao sol, em locais úmidos, ou fora das condições informadas pelo fabricante.

Na embalagem sempre há as instruções de uso, com informações fundamentais, modos de aplicar, advertências e restrições de uso. Dessa forma é possível saber qual a forma de usá-lo e se poderá ocorrer algum problema antes da aplicação. Caso o consumidor perceba alguma alteração por causa do uso, deve parar de usar imediatamente e se não houver melhora, é importante procurar um dermatologista. Entrar em contato com o fabricante pelo SAC também ajuda, pois ele deve tomar as medidas necessárias, inclusive, para realizar o “recall” do produto. Em alguns casos, o fabricante deve retirar o produto do mercado e substituí-lo. Se a empresa se recusar, o consumidor pode entrar em contato com a Anvisa e informar o ocorrido.

O consumidor tem o direito ao acesso a informações claras sobre as condições de uso de determinados produtos. Por exemplo, se um cosmético contém ácido em sua composição, a empresa fabricante deve alertar sobre a maneira adequada de uso, como não expor ao sol, pois ele pode sofrer queimaduras. Essas informações devem estar presentes na embalagem de forma clara. Se não houver essa informação, o cliente pode entrar na justiça e pedir reparação de danos à marca ou ao fornecedor. Com o manuseio adequado, dificilmente os cosméticos trarão algo além de alegria e aumento da autoestima.

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).