Cremes noturnos

Mais poderosos que os diurnos, os cremes noturnos são indispensáveis. Veja como usá-los e potencializar ao máximo o seu efeito.


Você usa cremes noturnos ou diurnos? Tanto faz? Bem, você que faz questão de cuidar da pele e há anos se protege usando cremes de beleza, com certeza tem uma preferência, mas você sabe qual é a diferença? Sim, porque se você acha que essa história de cremes noturnos ou diurnos são pura frescura é porque nem imagina que a diferença vai bem além do fato de você apenas passar o creme para dormir ou usá-lo para sair em pleno dia. Na verdade, os cremes noturnos são bem mais potentes do que os seus pares “solares” e chegam a ser fundamentais para quem quer resultados realmente significativos. Pois é, enquanto você dorme eles atuam mais profundamente da pele, dando uma forcinha no chamado “sono da beleza”.

Cremes noturnos têm ativos mais fortes

Pois é, quem sempre achou que os cremes noturnos eram apenas uma bela jogada de marketing da indústria cosmética perdeu um tempo precioso para o cuidado com a pele. E não é difícil entender porquê. Para começar, eles têm concentrados e ativos mais fortes, mas também ficam mais tempo em contato com a pele. Assim, cremes noturnos clareadores, hidratantes, anti-idade, firmadores e até anti acne começam a agir na hora do ápice da regeneração celular, que acontece justamente nas primeiras horas do sono quando os hormônios do crescimento entram em ação. Por outro lado, é também a hora em que o organismo está mais descansado e os ativos são absorvidos com mais facilidade.

Aproveite o período de renovação das células

Ou seja, durante o sono a nossa pele está mais receptiva a qualquer tratamento, favorecendo o efeito de agentes como cálcio, magnésio e os estimuladores de colágeno. Durante o período de sono o metabolismo age de forma mais lenta e a pele se torna mais propícia à absorção de nutrientes que potencializam a hidratação e a renovação das células. Outra vantagem é a ausência dos raios solares, de substâncias tóxicas como poeira, poluição e outros elementos que acabam absorvidos pela pele, principalmente nos grandes centros urbanos. Mas não ache que os cremes são todos iguais e que basta começar a passar o diurno que você tem em casa à noite. Nada disso, eles realmente são completamente diferentes, a começar pelas substâncias mais fortes que, muitas vezes, são fotossensíveis, como ácidos, que podem causar manchas e irritações quando são expostos ao sol. E você não precisa esperar muito para começar a usar os cremes noturnos, já que a partir dos 25 anos começa a haver um declínio natural das fibras de sustentação da face, mas mesmo adolescentes podem utilizá-los.

Escolha de acordo com o seu tipo de pele

Antes de escolher o creme, no entanto, é preciso identificar qual o seu tipo de pele. Peles oleosas devem usar cremes com sebonormalizantes, as flácidas devem escolher os cremes noturnos firmadores, já que tem pele desvitalizada pode optar pelos cremes com agentes emolientes, ácidos, nutritivos e antioxidantes, e aquelas cuja pele é ressacada devem escolher cremes hidratantes e nutritivos. Para que ele não saia no travesseiro, aplique o creme noturno entre 60 e 30 minutos antes de deitar, de preferência nos primeiros 20 minutos após o banho, o que ajuda na absorção da pele. Faça massagens faciais suaves no sentido de baixo para cima e de dentro para fora. A pele deve estar limpa, livre da oleosidade produzida durante o dia e com os polos desobstruídos. O resultado você verá na manhã seguinte, com uma pele muito mais saudável e bonita.

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).