Cuidados durante a gravidez: procedimentos estéticos não recomendados

mulher grávida deitada na cama passando creme na barriga

Você não precisa abandonar todos os seus tratamentos estéticos, mas alguns realmente são contraindicados por oferecer riscos à mãe e ao bebê. Saiba quais são!

A gestação é uma fase especial que demanda uma série de medidas para garantir o bem-estar da mãe e do bebê. Isso não significa que todos os procedimentos estéticos devam ser abandonados, mas sim que é preciso ter mais cuidados durante a gravidez.

Alguns procedimentos estéticos não causam problema algum nessa fase, mas outros devem ser feitos com cautela ou ser totalmente evitados por oferecem riscos ao desenvolvimento do bebê ou à saúde da mulher ou mesmo estimular o trabalho de parto precoce.

Além disso, como ainda há poucos estudos sobre o efeito dos tratamentos estéticos durante a gestação, recomenda-se evitar alguns deles por segurança – afinal, é melhor pecar por excesso de cuidados do que pela falta, certo?

Cuidados durante a gravidez: tratamentos estéticos que devem ser evitados

A gestação pode trazer mudanças indesejáveis como estrias, celulite, gordura localizada e flacidez, e é natural que você se preocupe com o seu corpo. Porém, a prioridade nessa fase da vida deve ser a sua saúde e o bem-estar do seu bebê.

Enquanto procedimentos como limpeza de pele e hidratação capilar e técnicas como acupuntura e terapia com pedras quentes podem ser feitos sem maiores problemas, outros tratamentos são contraindicados na gestação.

Você não precisa abandonar totalmente seus rituais de beleza, mas a lista de cuidados durante a gravidez inclui alguns procedimentos que devem ser suspensos até o parto ou até mesmo até o final da amamentação. Conheça os principais:

  1. Drenagem linfática mecânica

Embora a drenagem linfática manual feita por um profissional habilitado a trabalhar com gestantes seja uma excelente técnica para combater o inchaço, especialmente nos membros inferiores, o mesmo não pode ser dito sobre a drenagem linfática mecânica.

Isso acontece porque, por ser realizada com auxílio de um aparelho, não há controle sobre a intensidade da pressão que é aplicada sobre o corpo.

Assim, como os vasos estão mais sensíveis devido ao aumento do volume sanguíneo e às alterações hormonais, a drenagem linfática mecânica pode aumentar a chance do desenvolvimento de varizes.

desenho representando as fases da gravidez
  1. Estimulação russa

Este procedimento consiste na aplicação de uma corrente elétrica nos músculos com o objetivo de tratar a flacidez. Durante a gestação, porém, ele é contraindicado porque os estímulos elétricos podem causar contrações uterinas e desencadear o trabalho de parto.

  1. Mesoterapia

A mesoterapia consiste na aplicação de substâncias e enzimas por meio de injeções com o propósito de tratar a celulite e a gordura localizada. Contudo, como não há estudos sobre a permeabilidade da placenta para esses componentes, o tratamento deve ser evitado.

Este procedimento é um exemplo de quando os cuidados durante a gravidez devem continuar mesmo durante o parto: na verdade, a mesoterapia é contraindicada também durante a amamentação, pois não se sabe se as substâncias podem passar para o leite ou não.

  1. Peeling químico

Os peelings feitos com a aplicação de substâncias como ácido retinoico, ácido glicólico e ácido salicílico devem ser evitados pelo menos até completar o primeiro trimestre da gestação, pois não se tem certeza sobre o efeito dos ácidos sobre o feto.

Mesmo depois desse período, o peeling químico só deve ser realizado se houver autorização médica. Como alternativa, é possível fazer o peeling de cristal, que promove a regeneração da pele e combate as estrias sem utilizar substâncias que correm risco de serem absorvidas.

Veja mais – Estrias e gravidez: você não precisa passar por isso

  1. Botox

A aplicação do Botox é a técnica mais famosa para tratar as rugas de expressão. Embora seja bastante seguro, novamente não se sabe se a toxina botulínica (substância que é injetada no Botox) pode ser prejudicial para o feto – afinal, não seria ético fazer pesquisas nesse sentido.

Dessa forma, assim como outros tratamentos que envolvem a aplicação de substâncias injetáveis, o Botox deve ser evitado nessa fase.

  1. Tratamentos com laser ou luz pulsada

Procedimentos como depilação a laser ou luz pulsada, clareamento de manchas, tratamento de estrias e outras técnicas que utilizem essas fontes de luz não devem ser realizados durante a gravidez.

Além de não haver pesquisas que comprovem a ausência de risco para o bebê, o laser e a luz pulsada podem causar manchas na pele da mãe, pois a produção de melanina (pigmento escuro) é estimulada pela ação dos hormônios nessa fase da vida.

  1. Radiofrequência

A radiofrequência é um tratamento indolor utilizado para combater a flacidez corporal e facial. Porém, como essa técnica funciona por meio de ondas eletromagnéticas, ela não é indicada para mulheres grávidas.

mulher grávida com as mãos na barriga
  1. Produtos tópicos com determinadas substâncias

Os cuidados durante a gestação incluem consultar o obstetra antes de utilizar qualquer creme, pois muitos produtos podem conter substâncias que oferecem riscos para a formação do bebê.

Alguns exemplos são cremes contendo ureia acima de 3%, cânfora, hidroquinona, ácido retinoico e isotretinoína. Recomenda-se também evitar produtos com parabeno (conservante presente em desodorantes e shampoos) e fitalato (presente em sprays fixadores e esmaltes).

Veja também – Mastopexia Após A Gravidez: Mitos E Verdades

  1. Tratamentos para varizes

Procedimentos invasivos para tratar as varizes são contraindicados durante a gestação, devendo-se aguardar o pós-parto para realizá-los.

Para evitar esse problema, recomenda-se elevar as pernas por alguns minutos, fazer caminhadas regulares, evitar ficar em pé ou sentada por muito tempo e utilizar meias de compressão conforme a orientação médica.

A gestação é um período especial e que requer o máximo de cuidados. Por isso, em caso de dúvida, agende uma consulta para descobrir os procedimentos estéticos mais adequados para essa fase tão bonita.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).