Menu

Cirurgia plástica no abdômen: como é a dor desse procedimento?

Toda cirurgia plástica pode causar certo nível de dor, mas ela não deve ser intensa a ponto de se tornar insuportável. Saiba o que esperar do pós-operatório da abdominoplastia.

Fazer uma cirurgia plástica no abdômen pode ser a melhor solução para corrigir aquela parte do corpo que traz tanta insegurança. Porém, muitas pessoas têm receio de recorrer a esses procedimentos por receio dos desconfortos na recuperação.

De fato, antes de recorrer a uma cirurgia plástica, é muito importante ter o máximo de informações possível sobre como deve transcorrer o pós-operatório e os tipos de incômodo que você sentirá, como inchaço, manchas arroxeadas, dores etc.

Tanto os pacientes quanto os cirurgiões adorariam que o período de recuperação fosse livre de qualquer dor, mas a verdade é que isso não é possível. Afinal, os tecidos foram trabalhados, tracionados, seccionados etc., e tudo isso exige uma readaptação do corpo.

Contudo, isso não significa que você deve permitir que o receio de sentir algum desconforto impeça você de fazer a sua cirurgia plástica. Em vez disso, o melhor a fazer é se informar.

cirurgia plástica no abdômen
fonte: pinterest

Como é a dor na abdominoplastia

A cirurgia plástica de abdômen trabalha uma região central do nosso corpo, envolvida nos mais diversos movimentos, desde levantar, sentar e deitar até dar risada ou tossir. Por isso, é natural que você sinta desconfortos nessa área nos dias seguintes ao procedimento.

Entretanto, a dor é um conceito subjetivo, que varia de pessoa para pessoa. Dessa forma, alguns pacientes relatam que a dor na abdominoplastia é de leve a moderada, enquanto outros podem considerá-la mais intensa.

Isso é algo que depende da sua susceptibilidade à dor e também da técnica utilizada. Dessa forma, uma miniabdominoplastia deve apresentar menos desconforto do que a abdominoplastia extensa, por exemplo. Saiba mais sobre os tipos de abdominoplastia.

De qualquer maneira, em uma recuperação normal as dores sempre são suportáveis e costumam ser aliviadas com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios simples prescritos pelo médico.

Por isso, se a dor se tornar intensa demais, isso pode indicar que alguma coisa não está correndo bem, sendo então necessário entrar em contato com o cirurgião o mais breve possível.

Os cuidados seguidos no pós-operatório influenciam na intensidade da dor

Assim como acontece em outras cirurgias plásticas, a dor na abdominoplastia também depende dos cuidados seguidos pelo paciente no pós-operatório – que também exercem muita influência sobre a qualidade dos resultados.

Descubra mais sobre as orientações para o período de recuperação que influenciam tanto no nível de desconforto quanto no processo de cicatrização da sua cirurgia:

  1. Postura ao caminhar

É muito importante fazer pequenas caminhadas dentro de casa ou mesmo do hospital assim que o cirurgião liberar, o que reduz o risco de trombose. Porém, nos primeiros dias, você deverá adotar uma postura curvada quando se levantar.

Isso é necessário porque a pele ainda precisa se acomodar à sua nova posição, o que impede você de ficar totalmente ereta. Manter o tronco curvado também ajuda a evitar a abertura dos pontos.

  1. Uso do dreno

A plástica de barriga geralmente requer o uso do dreno por alguns dias para evitar o acúmulo de líquidos na região operada. Embora possa parecer um incômodo, esse dispositivo também ajuda a aliviar a dor na abdominoplastia ao contribuir para a redução do inchaço.

  1. Uso da cinta compressora

A cinta pós-cirúrgica é um acessório essencial depois de uma cirurgia plástica no abdômen. Essa peça comprime a região trabalhada e segura os tecidos em suas novas posições, o que acelera a cicatrização e evita o inchaço, o acúmulo de líquidos, o seroma e a flacidez.

Além disso, a cinta compressa dá mais segurança para o paciente retomar gradualmente seus movimentos no pós-operatório, pois ela oferece mais sustentação para a região do core. Em geral, recomenda-se usar a cinta por pelo menos 30 dias.

  1. Drenagem linfática

Cerca de quatro dias depois da cirurgia, o médico poderá recomendar que você faça sessões de drenagem linfática para eliminar os líquidos em excesso, evitando complicações como edema e seroma.

Quanto mais inchaço, maior é a dor na abdominoplastia, por isso esse é um cuidado que também ajuda a dar mais conforto no pós-operatório. E não se preocupe: seu cirurgião indicará um profissional apto para fazer essa massagem depois da plástica.

  1. Posição ao dormir

Dormir de bruços ou de lado não apenas causa dor como também pode deslocar os tecidos não cicatrizados, promover a abertura dos pontos e prejudicar o resultado da sua cirurgia.

Dessa forma, por cerca de 15 dias é necessário dormir de barriga para cima e com o tronco mais elevado com a ajuda de almofadas especiais. Os joelhos também devem ter o apoio de travesseiros, de modo a levantar levemente as pernas.

  1. Repouso

Afastar-se das atividades do cotidiano, evitar esforço, não carregar peso e suspender os exercícios físicos são cuidados fundamentais para evitar complicações como a abertura dos pontos e a dor na abdominoplastia.

Lembre-se de que seu corpo precisa descansar para poder se recuperar da intervenção. Nesse período, as movimentações excessivas podem inclusive prejudicar os resultados, por isso a retomada das atividades deve ser gradual.

  1. Alimentação

Embora o paciente possa ter uma dieta normal, é importante evitar alimentos gordurosos ou que provoquem o acúmulo de gases, por a distensão abdominal pode acentuar o desconforto. Dessa forma, prefira alimentos frescos e ricos em fibras para regular a função intestinal.

cirurgia plástica no abdômen
fonte: pinterest

Não deixe de ver – Cicatriz de abdominoplastia: os cuidados essenciais para evitar problemas!

Procure o médico se a dor estiver insuportável

Apesar de a dor ser normal e até esperada depois de uma cirurgia plástica no abdômen, ela nunca deve ser tão intensa a ponto de se tornar insuportável. Por isso, se você estiver sofrendo muito, é necessário comunicar ao médico o mais rápido possível.

Outros sinais de complicação são febre, extravasamento de sangue, vermelhidão da pele e presença de pus no curativo ou no dreno. Fique atenta a esses sinais!

Para garantir seu bem-estar ao fazer uma abdominoplastia, agende uma avaliação com a Dra. Luciana Pepino e esclareça todas as dúvidas sobre esta e outras cirurgias plásticas e procedimentos estéticos.

  • 79
    Shares