Blefaroplastia também corrige a visão?

Mulher segurando um óculos depois da blefaroplastia

Estudo americano comprovou melhora da visão em 72% dos pacientes com astigmatismo! 

A blefaroplastia é o procedimento estético que tem como objetivo melhorar a aparência das pálpebras e da região no entorno dos olhos. Além disso, a técnica pode apresentar melhorias funcionais na visão.

O rejuvenescimento é obtido por meio da retirada do excesso e reposicionamento de tecidos como a pele, gordura e músculos. O objetivo é suavizar contornos e proporcionar uma estética mais jovial e harmônica.

A seguir conheça as indicações da blefaroplastia, como a técnica é realizada e também quais os benefícios à visão dos pacientes.

Para quem a blefaroplastia é indicada?

Por ser uma cirurgia plástica associada ao rejuvenescimento, a técnica costuma ser mais buscada a partir dos 30 anos. Ela remove o excesso de pele e flacidez, além de bolsas de gordura responsáveis pelas olheiras. As indicações do procedimento incluem pessoas com:

  • bolsões de gordura na pálpebra inferior;
  • excesso de flacidez e pele nas pálpebras, seja inferior ou superior;
  • ptose, que é quando ocorre a queda da pálpebra devido fatores musculares;
  • pseudoptose palpebral, que consiste na queda da pálpebra devido ao excesso de pele;
  • xantelasmas, que são pequenas bolinhas de colesterol presentes nas pálpebras.

A recomendação pela cirurgia de pálpebra, entretanto, deverá ser realizada por um cirurgião plástico após avaliação do quadro.

Destaca-se ainda que existem contraindicações à técnica, como para pacientes hipertensos ou diabéticos sem controle das doenças.

Como a cirurgia plástica é realizada?

O procedimento exige uma internação entre 6 e 8 horas e é utilizada a anestesia local com sedação para realização da técnica que tem duração média entre 40 e 90 minutos.

Inicialmente o médico fará a marcação dos pontos com excesso de pele para remoção. É realizada a incisão acompanhada da cauterização para evitar sangramento excessivo e retirar os pontos demarcados e reposicionar os demais.

Quando o paciente tem ptose palpebral o cirurgião também realiza a correção da musculatura orbicular.

Posteriormente é feita a sutura com os pontos, que podem ser absorvíveis ou removíveis, de acordo com a preferência do especialista.

Quais os benefícios à visão?

Rosto masculino antes da cirurgia de blefaroplastia

 

Mas como a visão é afetada pela blefaroplastia? O que ocorre é que o músculo elevador é responsável pelo movimento da pálpebra superior que levanta, aproximadamente, 20 mil vezes por dia.

No caso de fraqueza desse músculo, excesso de pele ou formação de bolsas de tecido adiposo, a pálpebra fica mais pesada, dificultando a repetição desse movimento.

O resultado é o trauma da córnea, que fica com a superfície irregular, sendo essa uma característica do astigmatismo, um vício de refração que faz com que as imagens fiquem desfocadas para perto e longe.

Um estudo norte-americano que acompanhou 15 pacientes durante 12 meses após a blefaroplastia verificou que há uma piora do astigmatismo logo após o procedimento devido ao trauma cirúrgico, no entanto, há melhoras posteriormente.

Acredita-se que há relações entre anormalidades da pálpebra superior e mudanças na superfície da córnea. Dessa forma, a cirurgia de rejuvenescimento provoca melhoras na lubrificação dos olhos, vermelhidão e até mesmo no astigmatismo.

De acordo com o estudo, 72% dos pacientes pesquisados apresentaram melhora na visão um ano após a realização do procedimento. Entre os benefícios identificados estão:

  • melhora da visão funcional;
  • redução da fotofobia (aversão à luz) e do ofuscamento;
  • melhora na capacidade de leitura;
  • maior facilidade na adaptação dos olhos em diferentes níveis de iluminação;
  • melhora da percepção de profundidade, cores e contraste.

Devido a esses benefícios a cirurgia de blefaroplastia não deve ser adiada, principalmente quando visa atender demandas funcionais, além da estética.

Como funciona o pós-operatório da blefaroplastia?

Os cuidados no pós-operatório da blefaroplastia são essenciais para que os resultados almejados sejam possíveis. Entre eles estão:

  • evitar o tabaco um mês antes e até dois meses depois do procedimento;
  • usar apenas a medicação prescrita pelo médico, incluindo antibióticos, analgésicos e, em alguns casos, colírio para evitar o ressecamento dos olhos;
  • realizar a higienização diária com água e sabão neutro;
  • usar óculos escuros por aproximadamente 30 dias para evitar a exposição solar e formação de manchas na região operada;
  • dormir de barriga para cima por, pelo menos, duas semanas;
  • evitar o uso de lentes de contato por cerca de 10 dias;
  • realizar compressas frias para redução do inchaço;
  • evitar atividades que possam causar impactos na face, como esportes com bola, contato físico ou natação.

Em geral, a cirurgia de rejuvenescimento das pálpebras apresenta uma recuperação tranquila e pouco dolorida, mas os cuidados são essenciais para uma cicatrização adequada.

A melhora da visão no caso de pacientes com astigmatismo poderá ser observada quando o trauma cirúrgico tiver diminuído.

Destaca-se que apenas um cirurgião plástico poderá conduzir a blefaroplastia com mais experiência, ainda que o procedimento possa também ser indicado por um oftalmologista. Procure um especialista de confiança e faça uma avaliação!

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Jaqueline Tavares disse:

    Qual o valor médio de uma blefaroplastia ?

WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp