11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Entenda a importância do intestino na imunidade

intestino e imunidade

A ciência tem realizado importantes descobertas por meio de estudos sobre a relação intestino e imunidade. Essa interação ocorre porque o órgão é responsável pela absorção dos nutrientes e excreção dos resíduos.

Essa relação também proporciona uma resposta imune a outros importantes órgãos, como o pulmão, que é uma das principais estruturas afetadas pela Covid-19. Além disso, o intestino protege e fortalece o sistema nervoso e endócrino.

Neste artigo, vamos explicar a importância da saúde do intestino para o sistema imunológico; porque esse aspecto é fundamental antes da realização de qualquer tipo de cirurgia e os cuidados essenciais que devemos ter para garantir um bom funcionamento desse órgão. Continue a leitura para saber mais!

A relação direta entre o intestino e a imunidade

O intestino contém bactérias boas e ruins, relacionadas diretamente com a alimentação e estilo de vida que adotamos. As benéficas produzem compostos antimicrobianos, fundamentais para eliminar as bactérias ruins, bem como outros agentes infecciosos.

Dessa forma, a capacidade que o sistema imunológico apresenta para a defesa do corpo está diretamente relacionada à quantidade de bactérias benéficas presentes no intestino. Quando o número total desse tipo de bactéria diminui, a quantidade de bactérias ruins aumenta, deixando o organismo mais vulnerável à ação de agentes causadores de diversas doenças.

Microbiota intestinal

Segundo a Sociedade Brasileira de Imunologia, a microbiota intestinal aloja 100 trilhões de bactérias comensais (benéficas ao corpo) de 1200 espécies diferentes. O desequilíbrio entre elas é chamado de disbiose e se relaciona diretamente com o comprometimento da barreira intestinal.

Quando isso ocorre, inúmeras partículas podem passar para circulação sanguínea e impactar de maneira negativa em nossa saúde. Normalmente, essas alterações podem ocorrer por diversos motivos, como:

  • alimentação inadequada (excesso de gorduras trans ou saturadas, álcool e baixo consumo de fibras, entre outros);
  • bebida alcoólica;
  • doença intestinal;
  • estresse;
  • medicamentos;
  • tabaco.

Sintomas da disbiose

Observar a saúde do intestino é uma maneira eficiente para avaliar como está o sistema imunológico. Alguns sintomas facilmente identificáveis podem sinalizar que o órgão não está saudável, como:

  • cor das fezes (esverdeada, amarelada ou com presença de sangue);
  • distensão abdominal;
  • dor de cabeça;
  • fezes malformadas;
  • gases em excesso;
  • irregularidade intestinal (períodos que se alternam com diarreia e prisão de ventre);
  • náuseas;
  • queda de cabelo;
  • unhas fracas.

A necessidade de manter o intestino saudável para realizar cirurgias

O sucesso de qualquer tipo de cirurgia está associado diretamente à qualidade do intestino, já que o pós-operatório precisa de todas as defesas para uma boa recuperação. Nesse sentido, é fundamental manter o órgão saudável e cuidar da alimentação antes da cirurgia plástica.

Para isso, é preciso adotar uma alimentação saudável, que inclui o consumo diário de frutas, verduras, legumes e proteínas. Também é importante ingerir, no mínimo, 2 litros de água por dia e evitar bebidas alcoólicas, leite e seus derivados.

Bebidas e alimentos que devem ser evitados

As bebidas alcoólicas são inflamatórias e podem contribuir para a formação de “aftas intestinais”. Isso faz com que o intestino perca a sua capacidade de discernimento para identificar e filtrar e separar as substâncias benéficas das que prejudicam o corpo.

Já o leite de vaca e seus derivados crus apresentam a caseína, uma proteína que em grandes proporções no intestino se transforma em componentes inflamatórios. Além disso, é um alimento rico em germes de difícil esterilização e controle pelos órgãos fiscalizadores. Por isso, especialistas indicam a utilização semestral de um vermífugo para combater a giárdia.

Outros cuidados essenciais com o intestino

Segundo especialistas, para que o intestino se mantenha saudável, é importante ir ao banheiro, no mínimo, duas vezes ao dia. Quanto à consistência das fezes, ela deve ser pastosa.

Essa frequência é importante, pois quando as fezes permanecem no corpo por mais tempo do que o necessário, o organismo começa a produzir radicais livres em maior quantidade, provocando doenças e processos inflamatórios. Nesse sentido, é importante combater a constipação intestinal, conhecida como intestino preso

Como vimos, a relação intestino e imunidade influencia diretamente no sistema imunológico, sendo fundamental ficar atento ao correto funcionamento do órgão e adotar uma alimentação saudável.

Gostou deste artigo? Compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas entendam sobre a relação do intestino com a imunidade!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).