Carboxiterapia para Estrias: Como Funciona e Qual é a Melhor Hora Para Fazer

Está cansada de se esconder por vergonha das estrias? Então saiba que a carboxiterapia pode resolver esse problema e deixar você ainda mais bonita

As estrias são linhas avermelhadas e esbranquiçadas que se parecem com cicatrizes e incomodam muita gente. Se esse é o seu caso, saiba que a carboxiterapia para estrias oferece resultados muito satisfatórios para essa queixa.

Mesmo que elas não afetem a saúde física, as estrias são um fator de descontentamento com o próprio corpo, o que pode acabar limitando a vida pessoal e social porque muitas pessoas se sentem constrangidas, o que leva a baixa autoestima e problemas emocionais.

Felizmente, a aparência das estrias pode ser suavizada com esse procedimento estético, deixando a pele muito mais uniforme e lisa.

Conhecendo as estrias

Quando crescemos, ganhamos peso ou engravidamos, nossa pele precisa se esticar para acompanhar o aumento do volume corporal. Porém, essa elasticidade nem sempre é suficiente para acompanhar mudanças muito intensas ou muito bruscas.

Nesse caso, ocorre um rompimento das fibras elásticas que dão sustentação para a derme, que é a camada intermediária da pele, o que leva à formação de lesões. Essas lesões, por sua vez, se manifestam de forma semelhante às cicatrizes, dando origem às estrias.

Logo que surgem na pele, as estrias apresentam uma coloração avermelhada e costumam causar irritação e prurido no local (afinal, elas são fruto de uma lesão). Com o passar do tempo, as fibras elásticas se atrofiam e as estrias adquirem uma cor esbranquiçada.

Nas mulheres, as estrias costumam aparecer com mais intensidade nas mamas, abdômen, flancos, glúteos e coxas. Nos homens, elas são mais presentes nos ombros, braços e costas. Todas as regiões podem ser tratadas com algumas técnicas, entre elas a carboxiterapia. 

Como funciona a carboxiterapia para estrias

A carboxiterapia é um tratamento estético realizado na própria clínica que consiste na injeção de gás carbônico de grau medicional logo abaixo da pele ou no tecido subcutâneo. No caso das estrias, o gás é injetado diretamente nas marcas.

A aplicação é feita com uma agulha muito fina que está conectada a um cilindro de gás carbônico, de forma a permitir sua injeção dentro da própria estria.

A perfuração das paredes dessas marcas causada pela movimentação da agulha e um leve descolamento da pele em função do gás carbônico vão dar origem a uma pequena reação inflamatória na estria.

Sempre que ouvimos falar em inflamação, sabemos que ela está ligada a prejuízos à saúde. Porém, no caso da carboxiterapia para estrias, esse é justamente o efeito que nós desejamos obter.

Isso porque essa reação inflamatória vai estimular os fibroblastos, aumentando a produção do colágeno e da elastina – as proteínas que dão firmeza e elasticidade à nossa pele.

Assim, ocorre um processo de regeneração do tecido, que apresenta um espessamento na derme e, dessa forma, promove uma melhora no aspecto da pele ao suavizar as estrias.

Outro efeito positivo é que o gás carbônico favorece a formação de novos vasos sanguíneos no local da aplicação, o que melhora a circulação e aumenta o aporte de oxigênio e nutrientes para essa região, o que é muito benéfico para a saúde da pele.

Dói fazer carboxiterapia para estrias?

A carboxiterapia é um procedimento muito seguro, mas ela pode causar certo nível de dor devido às perfurações e à injeção do gás, pois não são utilizados anestésicos durante a sessão. Esse incômodo varia de pessoa para pessoa, conforme seu grau de sensibilidade.

O desconforto, porém, termina logo depois do fim da aplicação, sem causar maiores problemas. Dessa forma, você pode retomar sua rotina normalmente logo após o procedimento.

Quando é a melhor hora de fazer esse tratamento

A carboxiterapia para estrias oferece uma melhora na aparência de qualquer tipo de marca, mas os resultados são mais significativos nas estrias de cor avermelhada, ou seja, nas estrias mais jovens.

A explicação para esse fato é que as estrias esbranquiçadas, que são mais antigas, apresentam um grau muito maior de rompimento das fibras elásticas, o que diminui o poder desse tratamento estético.

Dessa forma, o melhor momento para tratar essas marcas na pele com a carboxiterapia é logo que elas surgem, quando ainda são avermelhadas ou arroxeadas, pois suas características permitem uma ação maior do tratamento.

Independente da cor das estrias, o procedimento não deve ser feito em gestantes ou lactantes, em especial nas mamas, pois essas pacientes apresentam uma sensibilidade maior nessa região. Conheça mais alguns procedimentos contra estrias

Quando os resultados aparecem

Os resultados da carboxiterapia costumam ser obtidos com uma média de 10 sessões, mas o número exato depende das características das estrias, como a quantidade, a cor, a largura e o comprimento.

Em geral, as primeiras mudanças começam a ser percebidas a partir da quarta sessão, quando as estrias passam a ficar mais finas e a pele se torna mais lisa e uniforme, até atingir o resultado final de forma gradual.

É importante ressaltar que a duração dos resultados da carboxiterapia para estrias depende das condições da pele de cada pessoa e do seu estilo de vida.

Ganho ou perda de peso muito significativos (efeito sanfona) e gestação após o tratamento, por exemplo, são fatores que podem levar ao surgimento de novas estrias, pois haverá um estiramento da pele.

Segurança da carboxiterapia

A carboxiterapia é um procedimento seguro, pois o gás carbônico de grau medicinal não é tóxico para o organismo e a técnica já é utilizada há quase 100 anos.

Isso, porém, não dispensa a necessidade de que o tratamento seja feito por médicos especialistas e em clínicas que sigam todas as recomendações para garantir sua saúde e segurança.

Por isso, se você sofre com as estrias, recomendamos que você agende sua consulta com a Dra. Luciana Pepino para conhecer as possibilidades de tratamento e descobrir se a carboxiterapia é o mais indicado para o seu caso.

O que achou da carboxiterapia? Compartilhe conosco nos comentários! 

CTA Ainda tem duvidas

Deixe aqui seu comentário

*