Menu

Escolhendo o blush ideal

O blush certo é capaz de operar milagres! Veja como escolher o tom certo e aprenda a passa-lo corretamente de acordo com o seu rosto.

Claro que nada substitui uma alimentação balanceada, mas na maquiagem é ele que dá aquela aparência saudável à pele, um colorido natural às maçãs do rosto que deixam o visual muito mais bonito e atraente. Mas para ter esse efeito, o blush precisa ser escolhido com cuidado, levando em consideração o tom de cada tipo de pele. Sim, porque o blush errado faz o efeito oposto, deixando o rosto carregado, com aparência de cansado, ou até mesmo caricaturado, como maquiagem de festa junina. Por isso separamos algumas dicas para você aprender a escolher o blush ideal, sabendo identificar os fatores do produto que vão deixa-laainda mais bonita e charmosa.

Quem tem pele branca, bem clarinha, deve optar pelos blushes em tons rosados, bege ou pêssegos, até mesmo um cereja cai bem – assim o rosto fica iluminado, mas sem exagero. Você também pode apostar em um alaranjado suave, pastel. Mas se você é clara mas tem aquele tom de pele amarelado dos orientais, suas escolham ficam mais limitadas aos tons de rosa. Dê preferência aos tons mais fechados, porque o rosa contrasta com o amarelo fazendo uma combinação muito bonita. Você também pode arriscar um marrom claro com pigmentos dourados, fazendo uma espécie de tom sobre tom com a própria pele. O resultado promete ser bastante interessante. Mas esqueça os blushes pêssego, ele apenas deixará a pele amarela parecendo ainda mais pálida.

Há um tom de pele morena clara, que também é meio amarelado, conhecido como pele oliva no mundo da moda. Já neste caso o blush mais indicado é justamente em tons de pêssego, mas o rosa queimado também é uma boa solução, dando uma aparência bastante saudável. Para as morenas, aquela tonalidade entre a pele branca e a negra, os tons mais abertos de rosa, marrom e bronze são os mais indicados, além dos terrosos, alaranjados fechados, e os que contenham pigmentos dourados. Já para as negras as cores escuras funcionam muito bem, por isso fuja dos blushes pêssego, salmão e laranja. Em compensação as opções são muitas: marrom café, marrom escuro, rosa queimado, terracota, vinho e bronze ferrugem. Como a ideia é dar naturalidade à pele, fuja dos tons rosados.

A aplicação, no entanto, influencia totalmente no efeito que o blush terá na sua maquiagem, por isso atenção a algumas dicas, independente do tom de pele ou do produto escolhido. É o feitio do rosto que vai determinar a forma como ele deverá ser aplicado. Primeiro, tenha em mente que ele nunca deve ficar muito marcado, o correto é que ele não dê indicação de onde começa e onde termina, mas priorizando, é claro, a iluminação em algumas partes do rosto. Quem tem rosto quadrado, por exemplo, deve priorizar as bochechas, já quem tem rosto redondo deve começar a aplicação das bochechas para a diagonal, e quem tem rosto triangular ou oval deve passar o blush do centro para a diagonal, na horizontal. E vai aí a última dica de hoje: na dúvida para saber se a aplicação está correta nas maçãs do rosto, sorria levemente. Elas ficarão mais salientes, indicando o local que você deve passar. O blush correto revitaliza a fisionomia, e realça a pele transformando o formato do rosto.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).