11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Alimentos Funcionais

Peixes, soja e outros alimentos oferecem benefícios que vão além da boa nutrição. Eles são considerados alimentos funcionais e se você não sabe a definição continue lendo este artigo. 

Sempre surgem pesquisas alertando sobre o consumo de determinados alimentos, pois além de oferecerem as necessidades de nutrição, são benéficos para a saúde, mantendo o organismo sempre saudável. Entre seus benefícios estão a prevenção de doenças cardio – respiratórias, câncer, retardo do envelhecimento, diminuição de problemas intestinais e outros males que podem ficar bem distantes.

Trata-se dos alimentos funcionais, que recebem este nome, pois oferecem a nutrição básica e ainda alteram o metabolismo de forma benéfica. São alguns alimentos que não precisam ser consumidos sozinhos, mas sim adicionados a dieta, complementando a alimentação a qual já está acostumado. Também é importante consultar um nutricionista, que irá analisar o perfil de cada um e criar uma dieta personalizada.

Entre os alimentos funcionais, o destaque fica para os peixes marinhos, que apresentam grande quantidade de Ômega 3. Eles podem ajudar na eliminação da gordura presente no sangue, além de apresentarem ação antioxidante, capaz de melhorar consideravelmente o funcionamento do seu sistema imunológico. O Ômega 3 ainda diminui os níveis de triglicérides e as placas de gordura presente em artérias e veias, prevenindo problemas sérios como arritmias, aterosclerose e infartos.

A quantidade recomendada por dia de peixe marinho é de 180g por dia, o que representa dois filés pequenos. Aveia e linhaça também podem ser adicionadas a dieta. Ambos os cereais combatem o envelhecimento precoce e apresentam quantidades significativas de vitaminas e minerais, indispensáveis para manter uma vida saudável. Consumi-los em vitaminas com outras frutas é a principal forma de assimilar esses alimentos à dieta.

A soja também é um alimento funcional, principalmente se for consumida em grãos ou em sua forma granulada, substituindo a carne vermelha. O consumo da soja é mais interessante para mulheres, pois reduz os sintomas da menopausa, como irritação, insônia, depressão e ressecamento vaginal. A soja ainda reduz risco de câncer de ovário e mama.

Os alimentos chamados de probióticos, presentes em iogurtes e leites fermentados são micro – organismos que chegam vivos ao intestino e lá se reproduzem. Calma, apesar de serem corpos estranhos, eles podem impedir que bactérias e outros organismos nocivos façam morada e comprometam a saúde. Também previnem a ação do rotavírus, reduz a incidência de úlcera e é eficaz no tratamento da pneumonia. O ideal é consumir esses alimentos duas ou três vezes por semana.

As frutas vermelhas e o suco de uva natural são benéficos devidos suas características antioxidantes. A uva, por exemplo, quando consumida sem casa, reduz a incidência de doenças cardiovasculares e inibe a formação de câncer e inflamações. Fonte de vitamina C, ferro e potássio, a uva pode ser consumida in natura ou em sucos e vitaminas. Entre as frutas vermelhas, destacam-se a amora, framboesa mirtilo e morango, que também são ricos em vitamina C.

Essas frutas ajudam a manter a pele mais saudável e jovem, sem contar a ação do ácido elágico, que auxilia o sistema imunológico. As frutas vermelhas possuem em sua composição, os flavonoides, que são compostos que diminuem os níveis de LDL, o colesterol ruim. Elas podem ser consumidas in natura ou como forma de chás, sucos ou geleias.

 

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).